quinta-feira, 19 de março de 2009

Ao meu Pai


Paizinho

Nada do que dissesse te faria suficiente justiça.
Continuas a acompanhar-me com a tua imagem, com o teu amor, a tua generosidade de pai infinita. Continuas a ser o meu modelo de Pai e a tua falta é, sem dúvida alguma, a maior dor que já senti.
Amo-te hoje tanto como no dia em que, contra a tua vontade, te foste embora e sei que estás no céu a tomar conta de todos nós.
Parabéns!
Foste, mesmo, o melhor Pai do mundo!