segunda-feira, 13 de abril de 2009

Adivinha o quanto eu gosto de ti

Eu sei que já aqui disse milhentas vezes que tenho os filhos mais doces do mundo, mas vou ter que dizê-lo outra vez.
- TENHO OS FILHOS MAIS DOCES DO MUNDO!
Podem ser reguilas, teimosos, enérgicos, demasiado curiosos tantas vezes, mas são uns potinhos de mel…
Hoje ainda não tiveram escola, pelo que ficaram em casa. Tirei a manhã de férias para aproveitar um bocadinho mais de tempo com eles e quando me vinha embora, disse-me o M.
- Vou levar-te à entrada mamã.
O P. ouviu, veio a correr e disse-me: Eu também te levo, mamã, anda!
E lá foram os meus dois homenzinhos crescidos, a acompanhar-me até à garagem.

São queridos, meigos, ternurentos, atenciosos, sensíveis, mimados, doces. Muito, muito doces.
Nem sei como é que alguma vez vivi sem estes três bebés…
São meus. Não de posse, mas de alma, de pele, de coração.
Amo-os até ao infinito (a lebre do livro “adivinha o quanto gosto de ti” é que não se lembrou desta….) e vou estar com eles sempre. Também até ao infinito.

Nota: se puderes, leiam o livro. Uma ternura.

6 comentários: