segunda-feira, 3 de agosto de 2009

De volta


Vou voltar.
Mais uma vez, sem motivo nenhum em particular, mas porque sim.
Apetece-me.
Gosto muito de escrever.
Confesso que até comprei um caderninho para escrever em papel nestes meus tempos de ausência, mas não é a mesma coisa. Não percebo bem porquê, mas não é.
Por isso, aqui estou outra vez!

Continuamos bem.
O J. cada vez mais perfeito. Com uns olhos azuis inacreditáveis e muito bom humor. Divertido, brincalhão, atento, traquinóide, o benjamim dos meus sonhos.
O P. o mesmo encantador de sempre. Vai ser um galã este meu filho. Muito charmoso, atrevitode, de cabelo loiro em caracóis e olhos verdes, um verdadeiro príncipe. Muito chegado a mim, meio temeroso do que não conhece, mas seguro, consistente.
O M., o meu bebé mais frágil. Muito doce, meigo, responsável, destemido, mas mais frágil, mais inseguro. Um príncipe moreno com ar de surfista que precisa de ser constantemente amado, mimado.
Três potinhos de mel, os meus bebés.
Quanto a mim, bem também.
Vamos a novidades:
Desisti do surf. Foi bom mas chegou para experiência.
Continuo na ginástica mas quase, quase a desistir… não gosto de ginásio, nunca gostei.
Voltei a ter gosto em cozinhar. Semana passada fiz compota de pêssego que ficou uma delícia. Com pêssegos acabadinhos de apanhar (por mim e pelos miúdos) de uma arvore de casa da minha prima A. em Celorico.
Não sei se já aqui tinha dito que gosto muito de fazer compotas. Faço todos os anos de abóbora com nozes e de maçã com canela. Juntei à minha experiência esta de pêssego que resultou muito bem.
Gosto de cozinhar sim. Por rotina, no dia a dia, é um aborrecimento, já se sabe, mas sem ser por rotina, gosto muito de o fazer. Acho que cozinho bem.
Sou, aliás, o que se poderia chamar “uma menina prendada”. Sei cozinhar, cozer, bordar (o que me deu imenso jeito em três meses de internamento hospitalar), fazer tricot (as camisolas que eu fiz, juntamente com a S., nos meus 13 e 14 anos…), fazer a lide de casa… o que não significa que o faça habitualmente.
Acho uma perda de tempo a lide de casa, por exemplo. E, podendo pagar a quem o faça por mim, opto por essa solução. Imaginar que poderia passar um sábado a arrumar a casa ou a passar a ferro quando posso ir à praia, ler um livro ou simplesmente desfrutar de tempo livre com os meus filhos, desagrada-me em absoluto.
Saberia fazê-lo, se quisesse, mas não quero.
Cada vez mais tenho esta obsessão com o não perder tempo e nao compreendo as pessoas que, por opção, preferem ficar em casa a arrumar as coisas. Que nao saem de casa com a cama por fazer... que nao acompanham o marido ou as amigas ao café porque a loiça tem de ficar lavada, que nao brincam com os filhos porque o jantar tem de estar na mesa à hora coisa e tal... Mas então o resto nao é muito mais importante?
Sempre que chego a casa dedico pelo menos 10 minutos a brincar com os meus filhos. Vamos para o espaço deles e brincamos ao que eles querem. Só depois desse nosso tempo é que vamos para a mesa jantar. depois do jantar, levo-os para a cama e conto-lhes histórias e só depois é que venho arrumar a cozinha (que é como quem diz levantar a mesa e colocar a loiça no lava-loica).
E se tiver de sair de casa sem a arrumar, who cares? se tiver de sair de casa sem a cama feita, quem é que vai reclamar? Sou eu que durmo nela, certo? claro que a minha mãe nao partilha nada desta opinião, mas nao teve grande sorte nem comigo nem com a minha irmã que somos completamente desorganizadas e muito pouco arrumadas.
Há prioridades na vida. A minha prioridade é VIVER. Nao é, de todo, arrumar ou decorar ou lavar ou seja lá o que for...Faço-o no estritamente necessário. Nunca por gosto (a nao ser cozinhar e jardinar, tarefas essas que me dão, de facto prazer) e muito menos por principio ou prioridade.
Outra perda de tempo que me irrita é ir ao cabeleireiro. Ando a dizer a mim mesma há nao sei quanto tempo que tenho de lá ir (o que é absolutamente verdade) mas depois penso no tempo que vou perder e vou adiando…
É como ir arranjar as unhas… Nestes anos todos, acho que fui duas ou três vezes arranjar as mãos. E os pés, nunca o fiz seguer.
Mais uma vez pelo tempo que penso que iria perder.
Do mesmo modo, ir às compras. Deixei de ir a grandes superfícies e vou cada vez mais ao Pingo doce. Porque não me perco a olhar para o supérfluo e trago apenas aquilo de que, de facto, preciso.
Ou dormir. Já se sabe que durmo pouco. Há mais de três anos que, excepção feita às noites de Sábado, não sei o que é dormir uma noite seguida.
E podia até aproveitar, de vez em quando, para o fazer. Não que tenha muito tempo mas nos domingos de manhã em que é o V. que fica com os miúdos, podia até aproveitar para dormir. Mas não consigo. Quero é sair, apanhar ar, ler o jornal/revista enquanto tomo o pequeno-almoço, ir à praia, passear, fazer qualquer coisa de que me possa lembrar a seguir.
Acho mesmo que estou a ficar um bocadinho obcecada com esta coisa de perder/não perder tempo (o que, claro está, é sempre subjectivo)

E agora os meus planos para o futuro próximo, depois das férias que serão na primeira quinzena de Setembro:
recomeçar as minhas aulas de pintura. Não me recordo se já aqui disse que adoro pintar. Não sei nem nunca soube desenhar muito bem, mas adoro as cores. Misturar tons, olhar para uma tela em branco e imaginar o que quero que saia dali.
Gosto de desenhar edifícios, ruas. E rostos. E desenhos infantis. Deixei de ter aulas, e de pintar, quando fiquei grávida do P. e do M., mas agora quero muito retomar. Acho mesmo que é uma das minhas grandes paixões.
gostava de fazer uma pós-graduação em contratos/direito das empresas, mas ter aulas ao sábado todo o dia, não dá. Vou continuar a procurar qualquer coisa que se fique pela sexta-feira e, eventualmente, sábados de manhã
Ter aulas de inglês e espanhol jurídicos. Sei falar/escrever suficientemente bem em inglês e espanhol, mas não a nível técnico – jurídico. Gostava de saber um bocadinho mais.
Não deixar de ler. Estou neste momento a ler a “Sombra do vento”. Já leram? Delicioso. Vale mesmo a pena.
comprar a bimby… hum…. pois, não sei bem. Tem sido um plano permanentemente adiado porque me custa dar €1.000 por um electrodoméstico… vou continuar a pensar nisto com carinho.
comprar uma lanchinha. Pois… este se calhar não é bem um plano para o futuro próximo; é mais assim para um futuro a médio prazo, mas que faz parte do meu “sonho americano de família feliz de acordo com os padrões das soap e séries afins”.
voltar a tentar ter um gato: Já aqui tinha dito que o quico feliz nos deixou? Pois é. Não sabemos dele. Era pequeno mas muito atrevido e curioso. Fugiu e nunca mais o encontramos… tenho de fazer uma nova tentativa…
adaptar-me ao meu carro novo que vai chegar lá para inicio de Outubro – Adoro o meu carro actual. É e sempre será o meu carro de eleição (excepção feita ao jaguar XPTO - sei lá bem o tipo - verde garrafa que em sonhos ainda quero vir a ter), mas tornou-se demasiado pequeno para a nossa pequena família numerosa.
E vai daí, carro novo, que não há nada a fazer se quero andar com três miúdos no carro cada um na sua cadeirinha de segurança. Não gosto do carro, mas lá terá de ser.
Adaptar-me à nova realidade que será não ter a minha irmã por aqui. A minha princesinha vai trabalhar para Lisboa. Independentemente do apoio que sempre lhe darei, vou sentir tanto, tanto a falta dela… estou naturalmente orgulhosa por ela ir trabalhar para aquilo que quer, mas egoisticamente falando vai-me fazer tanta falta! A mim e aos meus filhos que temos nela um apoio muito próximo e constante. Mais uma “muleta” que vou perder…
10º e não menos importante: Seguir a minha vida sem me magoar a mim nem aos outros. Continuar a ser séria e honesta e fiel a mim mesma. Continuar a viver com e nos meus filhos. Fazer da nossa vida uma vida completa e feliz. Continuar a valorizar os meus amigos. Rodear-me de pessoas que valem a pena. Ser feliz. Hoje e sempre.

Daqui a uns tempos faço o balanço e logo vos digo quais dos planos estou a cumprir!

Beijinhos

11 comentários:

Marina disse...

Acho que todas as mulheres sonham com aproveitar mais o tempo para fazer o que se gosta e estar mais com os filhos, por exemplo, o problema é que nem toda a gente tem possibilidades ($) de delegar a lida doméstica numa empregada. :( Bjs

barrigacheiadefelicidade disse...

Concordo em tudo contigo. Claro que sim. O que eu digo é que há pessoas que o fazem por opção. lembro-me que em casa da minha mãe nós passavamos o sábado a arrumar a casa. E faziamo-lo porque nao tinhamos uma empregada nem dinheiro para lhe pagar. Mas, ainda assim, se o meu Pai convidasse a minha mãe para ir passear, ela deixava a cozinha por arrumar, por exemplo, e ia com ele. E há pessoas que nao o sabem fazer. pessoas para quem a casa se torna num escape e se esquecem que há outras coisas mais importantes...
Nota: Tb gosto muito da Pandora. Tornei-me tua seguidora. Bjs

mãeee disse...

Muito benvinda! Ler-te é sempre um prazer! ... E concordo em absoluto com a tua gestão de prioridades
Beijinhos muitos

barrigacheiadefelicidade disse...

Obrigada Maae... (desculpa, nao sei o teu nome...). Tb é um prazer ler-te e seguir a tua história de mãe com 3... Percebes seguramente tão bem como eu (ou melhor) a dificuldade de gestão de prioridades...
Beijinhos!

mãeee disse...

Obrigada pela visita no meu cantinho.
O meu nome é Sónia, mais propriamente Mãe Sónia, na boca das minhas crias (como se tivessem outra!)
beijos

Solita disse...

èi lá!!!!!


È que viesta mesmo inspirada para escrever mulher.


Heheheh

Li tudinho até ao fim, e até fiquei comovida, desejo que seja tudo como tu queres.


Beijokas.

Cresce barriguita...cresce!!! disse...

ui ui como eu conheço esta historia amiga!!!
eu , infelizmente nao tenho ajudas nenhumas....mas consordo contigo...se eu pudesse...ai se eu pudesse amiga
mas tenho que te dizer...tiro-vos o chapeu..maes de 3...sozinhas....a minha vénia...a minha consideraçao!!!
mil beijinhus e bem vinda de volta
ja tinha muitas saudaddes!!!

anareis disse...

Querido(a) novo(a) amigo(a),estou precisando muito de novos amigos pra me auxiliarem no meu projeto. Estou criando uma minibiblioteca comunitária e outras atividades pra crianças e adolescentes na minha comunidade carente aqui na minha comunidade carente no Rio de Janeiro,eu sózinha não conseguirei,mas com a ajuda dos amigos sim. Já comprei 120 livros e também ganhei livros até de portugal dos meus amigos dos meus outros blogs que eu tenho no google: Eulucinha.blogspot.com ,se quiser pode visitar meus blogs do google,ficarei muito contente. A campanha de doações que estou fazendo pode doar de 10,00 a 30,00 no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 ou pode doar livros ou pode doar máquina de costura ou pode doar retalhos. Qualquer tipo de doação será bemvinda é só mandar-me um email para: asilvareis10@gmail.com , eu darei o endereço de remessa. As doações em dinheiro serão destinadas a compra de livros,material de construção,estantes,mesas,cadeiras,alimentos,etc. Se voce puder arrecadar doações para doar ao meu projeto serei eternamente grata. Muito obrigado pela sua atenção.

Anónimo disse...

Ainda bem que voltaste, gosto muito de ler as teus breves textos. Já sentia falta, já fazia parte do meu dia a dia.

Marina disse...

Pois, é isso mesmo. Eu, ao fim de semana, por exemplo, não faço nada de domestiquices a não ser a sopa do Manuel. É quando o meu marido está connosco o dia todo e gosto de aproveitar para estarmos todos juntos sem me preocupar com a casa. Durante a semana tenho muito tempo para ir fazendo, durante as sestas do Manelito. :)
Se quiseres escrever no Pandólicas Anónimas e mostrar-nos a tua pulseira e o seu significado é só mandares o teu mail para troublegirl@aeiou.pt que eu envio-te o convite para seres tb autora. Beijinhos

somebody disse...

酒店經紀人,菲梵酒店經紀,酒店經紀,禮服酒店上班,酒店小姐,便服酒店經紀,酒店打工,酒店寒假打工,酒店經紀,酒店經紀,專業酒店經紀,合法酒店經紀,酒店暑假打工,酒店兼職,便服酒店工作,酒店打工經紀,制服酒店經紀,專業酒店經紀,合法酒店經紀,酒店暑假打工,酒店兼職,便服酒店工作,酒店打工,酒店經紀,制服酒店經紀,酒店經紀