segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Sobre o J. da X e do S. e sobre a amizade em geral


Quinta feira ao final do dia fui com os meus três pintainhos ver o bebé J. da X. e do S., do blog “filhoparasempre”.
Tão lindo! Tão, tão lindo!
E eles tão felizes…
Faz-lhes falta o G., isso vê-se. Faz-lhes falta o seu ruído lá em casa e brinquedos espalhados pelo chão (sim, há quem goste disso…), mas felizes ainda assim. Com este bebé que os veio encantar.
Estive também com a B., outra nossa amiga dos tempos de faculdade, que já não via desde o dia do meu casamento, já lá vão quase oito anos… Tanto se passou desde então: Ela casou-se, fez-se Juiz, separou-se, juntou-se com o actual marido, está a pensar ter bebés; eu casei-me, advogada, separei-me e tenho já três bebés…
A X., o mesmo resumo: Casou-se, separou-se, advogada, casou-se outra vez, teve agora o J.
A D. com resumo bem mais fácil: solteira, namorados bla, blá, blá, solteira, delegada do ministério público, namorados blá, blá, blá.
De resto, continua tudo igual. Continuamos com ar de garotas (pelo menos achamos que sim…) com conversa e gargalhada fácil…
Eu um bocadinho mais ocupada com três crianças, mas sempre com tempo para estar com amigos. Porque muito embora eu já soubesse que nada somos sem amigos, durante muito tempo esqueci-os um bocadinho… quer dizer, não foi bem esquecer, foi mais não ter tempo para eles… Mas agora tenho sempre tempo para eles. Se tiver de levar os meus filhos, como ontem, levo-os. Se não puder ser, recebo-os em minha casa, nem que seja para tomar um café. Não interessa como, mas tenho sempre tempo para eles. Porque na verdade, quando precisamos, são eles que não nos abandonam. São eles (incluindo aqui naturalmente a família) que nos dão força para continuar…
Hoje, como em qualquer outro dia: Obrigada a todos estes amigos (silenciosos, barulhentos, novos, antigos e de sempre) que me enchem o coração…