sábado, 12 de setembro de 2009

Quase de regresso

Ainda nao estamos em casa.
Já saimos do Carvoeiro, mas estamos em Lisboa, em casa da minha irmã.
Amaram a casa dela. Já conhecem todos os lugares (o que, diga-se a verdade, nao é dificil), adoraram a ideia de terem um quarto para eles e de termos feito um "picnic especial" no chão da sala (que ainda nao há mesa nem cadeiras para todos).
lembro-me desta sensação de começar de novo. De iniciar um caminho, com casa nova, decoração a preceito, tudo cuidado, tudo novidade, com uma vida pela frente.
Senti isso na minha primeira casa. Na segunda, confesso que já nem tanto. Esta segunda casa foi reconstruída enquanto estive internada, grávida e nao participei tanto na escolha das coisas. O V. tb nunca morreu de amores pela casa, nunca se sentiu verdadeiramente num lar, pelo que não chegamos a ter esta sensação de começo ou de recomeço, que é sempre tão emocionante, de uma expectativa tão boa...
Imensamente feliz por ela. Por esta nova fase que a vai ajudar a crescer. A ser feliz.
E feliz pelos meus meninos que têm tantas casas onde ser crianças amadas...