terça-feira, 13 de outubro de 2009

Nao quero contar mamã!


Já alguma vez ouviram falar na escolinha das cegonhas?
Pois…
Eu e a G., temos para nós, que deve haver uma escolinha de cegonhas. Daquelas que ensinam todos os miúdos antes de saírem das barrigas das mães.
A sério: Se não for assim, qual a explicação para que eles já nasçam todos ensinados?
Ontem à noite, já estávamos prontinhos para ir para a cama, o senhor M. decidiu rebentar um peixinho de gel de banho, tendo voado gel para tudo quanto era lado, incluindo chão, paredes, banheira e proximidades.
Eu, muito zangada, disse-lhe:Vês, M. que grande disparate! Como é que tu fizeste isso?
Resposta dele, entre choros:
- Não te digo, mamã…
(Esperem lá! O puto tem três anos e meio e já se recusa a contar-me coisas????)
Parei uns segundos e com toda a calma do mundo, lá lhe disse:
M., por muito que a mamã se zangue, tens sempre de me contar tudo, porque fico ainda mais zangada se não contares, está bem?
Resposta: - foi com os dentes, mamã, mas eu não te queria contar!
(E lá voltamos nós….)
Insisti no tema, tendo chamado também o P. para ouvir o sermão:
- filhinhos, vamos lá ver se nos entendemos: os filhos e as mamãs não podem ter segredos…
- Porquê mamã?
(Ora bolas!)
- Bem, continuei eu, porque quando as pessoas gostam muito, muito umas das outras, não têm segredos, contam tudo umas às outras, e não mentem nem deixam de contar. Porque mesmo que as magoem muito, é pior não dizer nada.
Pergunta do P.:
- o quê mamã?
Resposta do M.
- mas eu quero ter segredos, mamã!
(Ai a minha vida!)
- bebés, vocês gostam muito da mamã, certo? E a mamã gosta muito de vocês. Por isso, vamos sempre contar tudo uns aos outros e nunca vamos mentir nem ter segredos, combinado?
Em coro:
- Está bem, mamã…

Sim, esta tarefa de ser mãe é muito complicada…
Quero que sejam miúdos equilibrados, sensatos, que saibam a diferença entre o certo e o errado. Que desde pequenos percebam que a mentira ou a omissão nunca os vai levar pelo caminho certo, nunca os vais fazer felizes…
Será demasiado cedo?
Estarei a exigir-lhes demais?
Sei la!
Faço o melhor que posso. E isso, por enquanto, lá terá de me bastar como resposta…