segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

J. meu benjamim, meu tesouro


O meu filho J. está tão, mas tão lindo, que é com grande pena minha que nao coloco aqui uma fotografia para que voces vejam que isto nao é só baba de Mãe.

É que ele está mesmo, mesmo giro!

Ainda ontem fomos tirar uma fotografia com o pai natal e o fotógrafo nao parava de lhe tirar fotografias. Eu a querer sair e ele " ah, desculpe, só mais uma... agora deixe-me tirar à carinha... agora sem o placard atrás...."

É mesmo bonito o rapaz...

E vai-me dar trabalho!

Na sexta-feira estive com um senhor que tem sete filhos. Sete, vejam bem!

E disse-me ele:

- pois, com três rapazes, prepare-se que isso nao vai melhorar! se tivesse meninas pelo meio era mis fácil, mas assim... lamento, mas nao vai ser fácil!

Obrigadinha!


Que nao é fácil sei eu!

Três rapazolas e todos da mesma idade, nao é, de facto, tarefa fácil, mas o J. é um bocadinho pior que os dois irmãos juntos!

É teimoso, desobediente, mexe em tudo, nao tem medo de nada, já vai com dois anos de avanço...

Até já reclama gormittis para ele!

Tem uma personalidade muito impositiva, muito forte...

O que, se nao for bem controlado, pode tornar-se em má educação!

Vai daí, e já comecei o meu trabalho de casa... Lido bem com crianças de personalidade forte, mas mal educadas e desobedientes, nem pensar!


Em minha casa a teoria é: todos podem ter a sua opinião, desde que cumpram a minha (lol)

Vá lá, nao é bem assim... Cedo em algumas coisas, mas só em algumas...

Quero que os meus filhos tenham espaço para crescer, para desenvolver os seus proprios gostos e atitudes, a sua propria personalidade. Mas nao admito putos birrentos que choram até se lhes dar o que querem, que nao comem o que se lhes poe na mesa, que nao ficam na cama na hora de dormir, que nao desligam a televisão quando se lhes diz para fazer.

E o J. tem todo o estilo que querer ser assim...

A palavra que mais lhe ouço é "nao". A tudo!

O que lhe vale é aqueles sorriso maroto e aquele jeitinho de enconstar a cabeça no meu ombro quando, depois de alguma insistencia, percebe que perdeu "a batalha" e que tem de fazer o que eu digo...

Mas que me vai dar mais dores de cabeça que os dois irmãos juntos... ai isso vai!