segunda-feira, 8 de março de 2010

Nesta noite, açucenas. De Florbela Espanca


Há noites dificeis.

noites de dores fisicas e dores de alma. De desassossego e de medo. De perguntas, algumas sem resposta, de ansiedades e frustrações.

Esta será uma dessas noites para ti. Vai ser longa, má e sem memória.

Mas amanhã o dia vai ser mais claro, sabes? e depois de amanhã ainda mais claro. E depois mais claro ainda...

E hão-de chegar, a seu tempo, dias de menos dores e de mais quietude. No corpo e no coração.

E os passos que te levaram, hão-de, finalmente, fazer-te regressar.