terça-feira, 18 de maio de 2010




Este foi um fim-de-semana de festas.
No sábado o P. e o M. tiveram, de manhã, a festa da amiga M. e, de tarde, a festa da amiga L.
No entretanto, tivemos almoço festejo de aniversário da minha Mãe com a minha irmã que veio de Lisboa de surpresa, à noite tive a festa de aniversário da F. e, no domingo, festa de aniversário da minha Mãe.
Como vêem, tudo muito atarefado e entrecortado ainda com uma ida com o P. e o M. ao meu escritório no sábado ao fim do dia.
É também por isso que tenho escrito menos… Não que tenha menos para dizer mas porque às vezes a vida nos ultrapassa.
E, ultimamente, a vida tem-me ultrapassado mesmo muito:)
Acho que nem mesmo eu, que tem sempre grandes expectativas em relação a tudo, seria capaz de antever tantos passos, tantos compassos também.
Mas estou cá!
Ainda em equilíbrio periclitante mas cada vez mais no caminho certo. Com muitas certezas do que não quero. Com muitas certezas do que não nos faz, a mim e aos meus filhos bem. Com muitas certezas sobre os amigos, sobre a família, sobre a orientação que quero dar às nossas vidas.

O final pode ainda não estar á vista (e, provavelmente, é bom que não esteja… não sei viver com fins anunciados) mas o trilho é cada vez mais visível. Cada vez mais sereno, mais seguro, menos castelo de areia que pode, a qualquer momento, ruir.
E acho, muito honestamente, que merecemos esta serenidade. Esta certeza de que podemos seguir em frente felizes e em paz.

4 comentários:

Anónimo disse...

Claro que mereces e acredita que vais consiguir!!!!

Um Beijinho e muita força

Lena disse...

Com Amor e nuita força tudo se consegue!!!!!
Bjs

mãeee disse...

Mereces toda a felicidade e serenidade. Beijos muitos muitos

Sofia disse...

Não a conheço, mas por um mero acaso encontrei o seu blog e tenho-o seguido com alguma regularidade. Acho que é uma mulher cheia de coragem, e merece a paz e serenidade que pretende. Creio até que se ler os seus posts mais antigos vai verificar que já percorreu um longo caminho e está muito perto do estado de serenidade que pretende, ou pelo menos tão perto quanto possível para uma mãe de três lindos filhos. E repito o desejo que me foi endereçado pelo nascimento da minha terceira bebé: que eles sejam felizes e que possa viver essa felicidade.
Sou uma mãe sozinha de três, e neste momento anda sinto que vivo num castelo de areia, frágil e que exige tudo de mim. O seu blog, a sua experiência, dá-me esperança de um dia não me sentir tão insegura, tão exausta, tão perdida. Obrigada por partilhar.