quarta-feira, 2 de junho de 2010


À custa de quase sete dias passados inteiramente na piscina (e passeios na praia), voltei de férias moreninha.

Com um ar saudável e feliz que se adequa, perfeitamente, ao meu estado de espirito.

Outro dia a Sofia, num comentário que me deixou (Ob.!) dizia que, olhando para o inicio deste blogue se percebia que já dei vários passos no caminho da serenidade.

E tem tanta razão!

Outro dia fiz o mesmo. Olhei para os meus posts passados. E, confesso até que, por momentos, pensei em apagar algumas daquelas memórias. De mágoa, de ressentimento, de fragilidade e desiquilibrio. Tudo sentimentos que nao gosto em mim.

Mas, por outro lado, nao faz sentido. Nao faz sentido algum esquecer ou apagar uma etapa tão decisiva na minha vida e na vida dos meus filhos.

Tive mágoas, sim. Que passaram. Tive momentos de maior desiquilibrio também. Mas é com esses momentos que se aprende.

Como sempre digo aos meus bebés quando caem: "Nao faz mal cair. O importante é levantar-se a seguir. Há o momento de choro, pela dor do cair, mas é colocar água e andar em frente..."

Sempre foi assim que encarei a vida. Será sempre assim que a viverei.

E, entretanto, aprendi.

Acho que sou, hoje, uma pessoa melhor. Mais atenta aos outros. Mais de coração aberto às pessoas. Mais amiga. Mais disponível. Com mais vontade de partilhar, de estar presente, de viver num contínuo estado de bem com a vida, com os outros e com a minha consciencia.

Ainda tenho um caminho a seguir, naturalmente. Nao se passa incólume por uma mudança abrupta de conceitos, de planos, de expectativas. Mas sinto que o caminho está, cada vez mais, a fechar-se. E, eu, a chegar lá.

Amargura nao tenho. O meu coração está limpo de sentimentos menos positivos. Mágoas, também já nao. O que me move é a certeza de que posso ser feliz. De que sei e quero muito ser feliz. Num enquadramento necessariamente diferente, mas apenas isso - diferente.

Num cenário de um outro castelo, de uma outra princesa (porque ilusões nao tenho de que possa ser, alguma vez, a mesma pessoa que era), sempre com os mesmos príncipes.

Porque tenho a certeza mais que segura que, os quatro juntos, somos mesmo super-heróis.


E, também por isso, somos e estamos mais que felizes:)

3 comentários:

Ália disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ália disse...

Fico muito contente de ler este post, realmente há algum tempo que tenho notado uma pessoa diferente a escrever.
Beijinhos

mãeee disse...

Lindo. Verdadeiro. Doce. De todos esses fragmentos é feita a vida. Sempre a crescer. A aprender. Para ser feliz. E ainda mais feliz.
beijos muitos muitos de quem te gosta muito, mesmo sem te conhecer pessoalmente