terça-feira, 4 de março de 2008

Novidades


O meu novo principe faz amanhã 15 dias.


E neste 15 dias tantas coisas aconteceram, que já quase nem faz sentido escrevê-las. Vou sá fazer um resumo:



I. O parto: Rápido e eficaz, sem problemas. A médica disse que foi no momento certo, porque o meu útero já não ia aguentar muito mais... mas correu bem e eu e o V. vimos o J. nascer. Pequenino, lindo, esbranquiçado, a chorar - perfeito.



II. O J.: Nasceu com 2.640g e 47cm. Um ratinho lindo, bem pequenino, que felizmente nasceu sem problemas e voltou para casa comigo, passados 4 dias.



III. O inusitado: O V. teve uma crise de soluços que durou mais de uma semana. Eram soluços contínuos, que só paravam durante o sono, pelo que passou o tempo todo da licença de paternidade, mais doente que eu. Ao ponto da minha obstrecta sair do meu quarto a deserjar-lhe as melhoras a ele... sexo forte, o quê????

Mas estava realmente desesperado e só com uma injecção é que a coisa foi ao sítio...


III. A reacção dos irmãos na ordem: chegaram ao meu quarto e mexeram em tudo quanto eram botões. Chamaram as enfermeiras, andaram com a minha cama para cima e para baixo, rolaram no chão e acharam estranho quando foram ao berçário ver um bebé que lhes indicaram como sendo o mano J.



IV: O J. em casa: É um doce. dorme muito, come muito, chora pouco e nãp dá quase trabalho. Gosta de tomar banho mas não que lhe coloque creme no corpo.


Tem muito cabelo preto, quase comprido, mas que eu creio ser provisório, porque em tudo o resto é muito clarinho.


Os irmãos dão-lhe os bons dias de manhã e as boas noites antes de ir para a cama, mas não se lembram muito dele.


V. A nossa primeira noite na cama a quatro: Por uma questão de precaução e porque o J., sendo prematuro, tem de estar com temperatura controlada, dividimo-nos cá em casa: O V. fica num quarto, para o qual todas noites os miúdos mais velhos correm, e eu fiquei num outro com o J.

Apesar disso, no domingo, estava sozinha em casa com os três, na cama com o P. e o M., a adormecê-los, quando o J. chorou e tive de o ir buscar para o nosso lado.

E aí sim, tive a primeira percepção de ter três filhos ao meu colo (ou quase).

O P., que estava mesmo cheio de sono, fez-lhe um miminho, virou-se para o outro lado e adormeceu. O M., encheu o J. de miminhos e adormeceu de mão dada com ele.

O M. é mesmo assim, paternalista, protector, muito amoroso. Acho que sendo mais velho que o J., vai ser muito atencioso com ele. O P. é mais independente e creio que também o vai ser em relação ao irmão mais novo.

Espero que fiquem bem. Que se gostem. Que se protejam. Que sejam amigos. Que sejam felizes!