domingo, 20 de julho de 2008

Hoje, a caminho de casa, no carro, o J. estava com muito sono e por isso vinha a chorar. Como somos muitos, o banco de trás do carro é todo ocupado com cadeiras de bebés, pelo que não dava para eu ir ao lado do J.

Assim, ia falando com ele, do lugar da frente e quando me virei para trás, para ver se tudo estava bem, vi o M. e o P. a embalarem a cadeirinha dele, que vai no meio dos dois.
Fiquei absolutamente enternecida com aquele mimo, aquele carinho tão gratuito, tão sincero...

O certo é que o J. se calou... Disse-me o M.:

"- O bebé J. calou-se, mamã. Foi o M.!




Ele orgulhoso por ter acalmado o irmão, eu orgulhosa com o meu quadro familiar mais que perfeito...

Às vezes penso que os meus filhos vivem numa bolha cor de rosa. E é verdade. Vivem mesmo. Mas eu, ou especialmente eu, também vivo. Nesta bolha cor de rosa pintada com risos de tantas cores....
E são momento como este que enchem a minha barriga de felicidade e fazem esquecer o desespero de dona de casa-profissional-mulher-amante-amiga-professora-costureira-jardineira-(...) sem tempo e muitas vezes sem vontade que que tanto teima em aparecer no meu dia-a-dia...