quinta-feira, 4 de junho de 2009

Isto é a vida real. Ou também podia chamar-se: Bem feito! Ou ainda: sim, sim, desta vez é mesmo um recado para ti!


Ontem olhei para ti, a olhares para eles, a olhares para mim, para nós e percebi que percebeste o que tinhas perdido.

E, passados uns instantes, voltei a olhar para ti e vi que estavas cansado outra vez.
Que não percebes como é que eu aguento a lide de todos os dias. As birras, as manhas, os nãos, os choros, as ranhocas, os cocós, as sopas, os cheiros, mais birras, mais outros choros.
Percebi que duas ou três horas te extenuam.
Mas, mais uma vez, esta é a nossa vida real.
E eu aguento porque sim.
Porque os amo, porque eles são eu e eu não me posso mandar a mim embora. Também não os posso mandar a eles.
E, ainda que pudesse, não o quereria. Nunca o faria.
Esta é a nossa vida real. De todos os dias. Andamos descalços na relva a jogar à bola quando está calor, cantamos, abanámos os rabinhos em jeito de dança, contamos histórias, vamos para o lago, damos comida aos patos, corremos, molhamo-nos com a mangueira, partilhamos aventuras e sonhos, mas também vivemos o resto. As tais birras, más disposições, momentos de sono, de choros, de babas e de ranhocas. Momentos menos bons.
Faz parte!
Porque é a vida real.
E, estejas tu onde estiveres, na vida em que estiveres, vais ter de perceber que a vida real é esta.
Não há por onde fugir.
A diferença está nos olhos com que vês essa vida, no amor com que a encaras.
A diferença está na alma.
Porque real e cansativa vai ser sempre. Faz parte.
Terás uma vida melhor sem nós? Não, não terás.
Não serás nunca tão feliz como foste connosco. Como és connosco nos pequenos momentos em que estamos todos juntos.
Porque apesar do cansaço, das rotinas, da vida que nada mais é que real, está lá o tal pedaço de alma que faz toda a diferença. Que nos completa. Que nos aquece o coração.

Se lamento? Não. Não lamento que não vás ser feliz sem nós.
Muito pelo contrário. Se isso faz de mim uma má pessoa?
Provavelmente. Who cares?
Posso sê-lo.
Lamento por nós. Por mim e por eles que não temos culpa de não teres aguentado as rotinas do dia a dia. Os barulhos, a gritaria, as babas, as ranhocas, os cocós e os xi-xis fora da sanita…de não teres sabido esperar um bocadinho mais para esta fase passar sem te teres metido debaixo das saias (ou calças, sei lá), de outra mulher. Que até pode ser boa de cama. Admito. Mas não podes passar os dias e as noites na cama, certo?
É preciso bem mais que isso – digo eu!
É um testemunho cru, bem sei. Mas, ainda uma vez mais, é a vida real.
Porque foi isso que aconteceu e porque isso também faz parte da minha realidade.
Ainda assim, perdeste seguramente muito mais que nós. Porque eu continuo a acordar todos os dias com eles. A sentir-lhes as mãozinhas quentes no meu rosto todos os dias quando acordo. Continuo a ser eu. E tu… não. És, a maior parte das vezes, uma sombra da pessoa que eras. Acho mesmo que só estás bem quando nós (eu e tu) estamos bem. Quando esquecemos as diferenças e nos rimos. Conversámos. Estamos juntos.
Podes ir comer caracóis e pasteis de nata a Belém e passar o dia da criança com outra família que, ainda assim, essa nunca vai ser a tua família.
Casos são casos. Pessoas há que poderão ser felizes numa outra família, numa outra vida. Até conheço pessoas dessas. Não tu. Ambos sabemos que não. Porque é preciso amar essa outra família. Que tu não amas. Nem vais amar.
Pois… não há como negar que este é um recado para ti. Para te dizer que percebi que percebeste.
E que, agora sim, a partir de agora, vais perceber ainda melhor que a felicidade e sorte que tu (nós) tínhamos merecia mais que um xuto inconsciente no rabiote…
E no fim só me apetece dizer, como os miúdos dizem:
Bem feito! Na, na na na nana….

Nota: Vá lá, tenho direito a ser má, certo? Mas gosto na mesma de ti!

16 comentários:

Diana disse...

Adorei! e aposto que lhe toca... e muito!

Nós... disse...

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
Foi inievitavel minha querida!!!!
Amei!
Mijei cueca com o que li!

Primeiro confesso que jamais percebi o que vos tinha acontecido, pk tu uma mulher de armas, mas com um coração doce, não ias dizer NÃO, só por dizer... tinha de haver mais qualquer coisa... agora percebo o teu não tão redondo!

Depois adorei o teu sentimento!
A serio!
Porque desde o inicio que te leio e sempre achei que com tres filhos bebes, não deve de ser nada, mas nada facil... mas tu consegues, não sei como (pk n sei se eu aguentaria, ou então como mãe aguentaria de certeza, tal como tu dizes)!

Amei a tua frontalidade, que aprecio nos nortenhos :)
Achei que a tua sinceridade foi justa, e que o V vai perceber,... ou melhor ja percebeu!

Deus dá nozes a quem não tem dentes e é bem verdade.
Muitos querem ter uma mulher estavel, lutadora, mas no cair da noite, se torna uma mulher doce, fragil, e cansada para que se possa sentir aconchegada por quem lhe aconchega o coração!
Ele teve... não aguentou a tua pedalada!
"Bem feito! Na, na na na nana…." :)

Mas tb acho que ele se arrepende.. penso eu claro!

Beijinhos nossos cada vez mais orgulhosa de te conhecer!!!

Edith disse...

Li e senti um aperto no peito...! Tenho algum receio de que isto se venha a aplicar ao J. , ao meu ainda J.!
Posso perguntar - te uma coisa? Não há retorno? Isto é, eu acho que tu ainda o amas, não seria possível uma reconciliação, se ainda existe amor entre voces os dois e têm 3 filho?

Não, não és má! És verdadeira, vives a vida tal como ela é...

Bj grande.

Isa disse...

Estavas a precisar de dar este recado e por conseguinte muito bem dado. Não sabe o V o que perdeu. Esta semana tem sido de loucos aqui no trabalho e ainda não consegui falar ctg em condições sobre domingo, sobre a mulher e mãe que tive o prazer de conhecer e falar uns escassos 5 minutos mas que deu para perceber que és uma mulher de armas. Acho que não te apercebeste que eu vi mas assisti à brincadeira do P e do M e a certa altura um deles (confesso que não sei qual) resolveu ir brincar para outro baloiço mais distante e tu tiveste que correr para empurrar o carro do J, dar a mão ao gémeo e ainda dar um ralhete ao outro gémeo. Confesso que me apeteceu dar-te uma ajuda mas achei aquele momento muito teu e também muito natural de quem está habituado a criar, a educar, a ralhar, a amar, a brincar...

Apesar do teu aspecto frágil, mas bonito e dócil, foste capaz de resolver imediatamente a situação sem grandes alaridos.

Beijos muito doces

sobretisobrenos disse...

Desculpa-me a linguagem, mas: "És uma mulher com as bolas no sítio, CARAGO".
Beijinhos

Dina disse...

Olá, cheguei ao teu blog através de um comentário. Espero que não te importes que o acompanhe :)

Podes sempre vistar o nosso http://solquemeilumina.blogspot.com

Beijocas
Dina

A mamã disse...

apostoq ue ainda vão ser muito felizes ...aposto!
Nada que o tempo não cure ... e ele é como os presuntos são bons mas precisam ser curados primeiro
mil bjinhos e parabéns por seres como és
bjs

Belit@ disse...

Um recado assim escrito, faz-nos entrar nessa vida real. E é mesmo isso, tudo faz parte, da vida real, da vida de mãe, da felicidade de mãe. Todos os "senãos" nos fazem valorizar cada dia mais os bons momentos.

Beijos para vocês :)

Banita disse...

LOL
Gostei do comentário do presunto!!
E ela talvez tenha razão... há pessoas que só se dão conta do bom que tinham depois de o perderem, resta saber se depois o querem de volta e o fazem por merecer, não é ah e tal... perdoa-me, és uma grande mulher, etc coiso e não-sei-quê-mais...
É preciso demonstrar que dessa vez se vai aguentar a pedalada e não se vai fugir quando há problemas.
Desculpa V., mas erraste e mereceste ouvir/ler este desabafo. É assim que a vida é: preto no branco e nunca vais encontrar vidas fáceis, sempre que haja bebés/crianças/adolescentes numa família.
Beijos grandes barriga!

Rainha Mãe disse...

Também me parece que foi ele quem perdeu. Parabéns por seres assim, verdadeira, que apesar das dificuldades dá valor aquilo que tem. Porque a vida é só uma, mais vale vive-la que sonhá-la!

Cresce barriguita...cresce!!! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cresce barriguita...cresce!!! disse...

nem mais!!!!
SAO CASOS...SEMPRE DIFICEIS!!!ACIMA DE TUDO...O SOFRIMENTO QUE CAUSOU A TODA A GENTE....PURO EGOISMO!!! FALO DO QUE FALO...O MEU CASO..NÃO É IGUAL...MAS O EGOISMO..ESSE É IGUAL EM TODOS!!!
EU ESTOU CONTIGO!!
SOU DE LISBOA AMIGA
MAS AQUI FICA O MEU MAIL
SE PUDERES AJUDAR-ME...FICO ETERNAMENTE GRATA!!
crescebarriguitacresce@gmail.com
BEIJINHUSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

Cresce barriguita...cresce!!! disse...

desculpa amiga....fiz um comentario q depois me pareceu parvo....e apaguei..desculpa
beijinhusssssssssss se puderes manda email

macaso disse...

Que belo recado sim senhora.
Este é daqueles que podíamos pôr na porta do frigorífico para eles lerem todos os dias, para que percebam quando têm dúvidas o que podem perder.
Eu muitas vezes canso-me, não gosto de limpar ranhos e rabos e por aí fora. Mas faz parte para se ter tudo o resto.

Mais do que dizer que ainda vão ser muito felizes, porque sinceramente não sei, porque tenho medo de errar, porque tenho medo de dar esperanças numa fase que não sei se se quer de esperança ou de luto pela relação.
O que eu quase aposto é que tu e os teus meninos, mas agora tu, sim tu, ainda vais ser muito, muito feliz!

beijinhos muito grandes

Solita disse...

Que texto lindo e sincero.

Gostei muito, e deseijo-te toda a felicidade, espero que encontres uma pessoa que te dá valor.

Bom fim de semana

somebody disse...

酒店經紀人,菲梵酒店經紀,酒店經紀,禮服酒店上班,酒店小姐,便服酒店經紀,酒店打工,酒店寒假打工,酒店經紀,酒店經紀,專業酒店經紀,合法酒店經紀,酒店暑假打工,酒店兼職,便服酒店工作,酒店打工經紀,制服酒店經紀,專業酒店經紀,合法酒店經紀,酒店暑假打工,酒店兼職,便服酒店工作,酒店打工,酒店經紀,制服酒店經紀,酒店經紀