sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Todos os dias me custa ficar em casa.
Por diversos motivos: trabalho, amigos, casa, marido, filhos, ar livre..., mas há dias em que me custa mais que outros.
Como hoje: Estar na cama e ouvir os meus filhos a chamarem por mim e a chorarem porque conseguem intuir que a Mae está cá em cima e não desce para brincar com eles...
Estes são os dias realmente difíceis.
Apesar de os estar a ouvir a embirrar um com o outro e a gritarem e a chorarem por mil e um motivos diferentes, quem me dera estar ali, com eles.
Mas já esgotei a minha descida e subida de escadas de hoje ( que nem devia acontecer) e agora só volto a estar com eles à noite, no nosso momento íntimo de adormecermos juntinhos...
Há dias que são, realmente, mais dificeis.