terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Assim começa o machismo...


Pergunta-lhes a minha Mãe:

- Onde está o Papá?

- à totão ( ou seja, a ganhar tostão)

- E a mamã?

- à naná, à cama (a nanar na cama) ...

... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ...

Tantos anos de luta, tanto feminismo atacado, tanta guerra pelo direito ao voto, para que dois pirralhos que ainda não fizeram dois anos estraguem tudo com um pensamento machista:

O Pai trabalha e traz o dinheiro para casa, a Mãe fica em casa a dormir...

Claro, e temos no jardim uma árvore das patacas para alimentar dois putos machistas e mais um a caminho...

Já não bastava que quando eu digo que alguma coisa em casa está avariada eles fossem a correr para o Pai como se ele conseguisse arranjar? que quando não consigo abrir uma lata, eles chamem pelo Pai?


Será que já nascem com algum implante no cérebro que lhes condicione a liberdade de pensamento?


Da próxima vez que os ouvir dizer isto, pego num martelo e começo a martelar qualquer coisa à frente deles para lhes mostrar o verdadeiro macho cá de casa!

... Ou então, não.