segunda-feira, 31 de março de 2008


Os afectos das crianças são realmente puros.
Até agora, não reparei ainda, nem no M. nem no P., qualquer nota de ciúmes.
Mas se os sentissem, seria abolutamente normal. Porque já partilham tanto o meu colo um com o outro, que seria natural terem ciúmes de mais uma partilha de colo. Ainda por cima, com um bebé que não conhecem e que, teoricamente, nada lhes diz.
Certo é, porém, que são imensamente meigos com o irmão bebé. Perguntam sempre por ele e gostam de lhe dar beijinhos. E o M., sobretudo, dá tantos beijos que o deixa lambuzado até eu dizer chega. Mas depois de eu dizer "chega de beijinhos", ainda me diz "mais miminho..." e faz-lhe uma festinha na cabeça.
ESta fotografia foi tirada hoje, à chegada da escola. Logo no carro me perguntaram pelo J. e mal chegaram a casa, o beijinho da praxe.
E são estes momentos de ternura que enchem o meu coração. E me fazem sentir que tenho a tal vida perfeita de que falava outro dia...